quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Sob os olhares de Muricy, Kashiwa bate Auckland e avança às quartas

Equipe japonesa encara o Monterrey no domingo. O vencedor enfrenta o Santos nas semifinais
Sob os olhares de Muricy Ramalho, o Kashiwa Reysol derrotou sem muita dificuldade o Auckland City, time amador da Nova Zelândia, por 2 a 0, nesta quinta-feira, em Toyota, na abertura do Mundial de Clubes da Fifa (assista aos gols no vídeo ao lado do Sportv.com). Com o resultado, a equipe japonesa vai encarar o Monterrey, do México, no próximo domingo em jogo válido pelas quartas de final do torneio. O vencedor enfrenta o Santos na semifinal, dia 14. Do outro lado da chave, o Barcelona espera o ganhado do confronto entre Espérance, da Tunísia, e Al Sadd, do Qatar, que também acontece no domingo.
Comandado pelo técnico Nelsinho Baptista e com os brasileiros Leandro Domingues e Jorge Wagner como titulares, o Kashiwa Reysol começou a partida pressionando o rival. Logo aos três, Tanaka chutou e Vicelich tirou em cima da linha.
O lance não foi visto por Muricy, que chegou ao estádio de Toyota somente no meio do primeiro tempo devido ao treinamento do Santos ter sido realizado em um local afastado.

Muricy sofre com o frio. Temperatura no início do jogo era de 9º
Superior tecnicamente, o Kashiwa seguia criando boas chances de gol, enquanto o Auckland se limitava a defender e sequer passava do meio de campo (o primeiro chute saiu somente aos 31 minutos).

Melhor na partida, os anfitriões do Mundial abriram o placar aos 37 graças a uma jogada individual Tanaka. Na entrada da área, o atacante girou sobre dois marcadores e chutou rasteiro no canto.
O gol abriu a porteira e, aos 39, Kudo aproveitou o bate rebate na área e, com faro de artilheiro, ampliou. Festa da torcida do Kashiwa que, apesar de ser pequena – o estádio não estava cheio -, fazia bastante barulho.
Brasuca perde gol fácil
Aos 43, Leandro Domingues teve a chance de fazer o terceiro em rápido contra-ataque. No entanto, na hora do arremate, o ex-jogador do Cruzeiro, Fluminense e Vitória quis dar um toque de cobertura e acabou mandando para fora.
No segundo tempo, a partida seguiu sob o total controle do Kashiwa que, aos dois minutos, ficou perto do terceiro após uma cabeçada de Kudo na trave.
Aos 13 minutos, Muricy Ramalho, que estava acompanhado do auxiliar-técnico Tata e do vice-presidente do Santos, Odilio Rodrigues, deixou o estádio. Perguntado do que tinha gostado, respondeu.
- Dos brasileiros.
Sem o treinador do Peixe como espectador, mas ainda sob os olhares da delegação do Monterrey que também foi ao estádio, o Kashiwa, curiosamente, diminuiu o ritmo e viu o Auckland perder boas chances de diminuir com Mulligan e Exposito, aos 33 e 34 minutos, respectivamente. O goleiro Sugeno defendeu ambos e evitou que os nipônicos sofressem uma pressão maior no fim da partida.
O Kashiwa Reysol entrou em campo com Takanori Sugeno, Hiroki Sakai, Tatsuya Masushima, Naoya Kondo e Wataru Hashimoto; Akimi Barada, Hidekazu Otani, Jorge Wagner e Leandro Domingues; Junya Tanaka e Masato Kudo. Entraram no segundo tempo: Koki Mizuno, Ryoichi Kurisawa e Hideaki Kitajima.


Jogadores do Kashiwa comemoram triunfo e vaga nas quartas de final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário